> Voltar para lista de artigos

Metodologia Didática: a chave para o sucesso de um sistema de e-Learning.

por Giuseppe Mosello

Para garantirmos o sucesso do ensino à distância devemos preocupar-nos, principalmente, com a eficácia dos coursewares (cursos on-line); ou seja com as metodologias didáticas usadas para desenvolver estes cursos.

Se tivéssemos de estabelecer a data do nascimento das tecnologias do aprendizado, poderíamos, razoavelmente, escolher 1954; ano de publicação do famoso artigo "The science of learning and the art of teaching“, de Frederic Burrus Skinner.

O artigo deu início aos estudos sobre a instrução programada e sobre o uso de máquinas nos processos de aprendizado. O novo setor disciplinar desenvolveu-se rapidamente, em particular no mundo anglo-saxão, onde foi criado o termo educational technology.

Em mais de cinquenta anos o setor cresceu e se transformou muito; seja por dinâmicas próprias ou pela influência da inovação tecnológica e das mudanças sociais.

Os autores de coursewares, didaticamente eficazes, seguem hoje diversas caminhos derivados das teorias comportamentalistas ou construtivistas.

Skinner afirmava também que o aprendizado humano, interpretado como indução de comportamentos desejados, pode ser favorecido por meio do reforço positivo. Ou seja, a mola principal do aprendizado é representada pelas consequências positivas das nossas ações.

Disso, derivou-se uma estrutura didática baseada na transferência simples de competências, de um modelo (o instrutor ou courseware) para um usuário (o estudante). Em um courseware isso se traduz em uma sequência de conceitos (Linear Program) apresentados através menus, com perguntas que preveem reforços (diferentes, dependendo do êxito), os quais constituem o principal momento de assimilação do conceito.

Norman Crowder, completando e ampliando o pensamento Skinneriano, afirmou que: “o aprendizado humano acontece em lugares diferentes e modos diferentes. Estes lugares e modos trocam conforme a capacidade e o conhecimento dos alunos, conforme a natureza do argumento e conforme o número de interações entre estas causas de mudança e outra causas de variabilidade que nem conhecemos”.

Disso derivou uma estrutura dos coursewares mais flexível (Branching Program) caracterizada da possibilidade de mudança do percurso de aprendizado dependendo dos conhecimentos pregressos ou dos conhecimentos aprendidos respeito a certo argumentos.

Estas teorias evoluíram no construtivismo, onde, o aprendizado è considerado como um empenho ativo por parte dos discentes, em construir o próprio conhecimento ao invés de uma simples transferência de conhecimento da mente do docente (o da máquina) até a mente do estudante.

O Construtivismo tenta evitar o isolamento dos eruditos consentindo-lhes interagir de maneira construtiva, ou seja, de colaborar (collaborative learning).

Já nos anos 70, a escola de psicologia soviética e em particular Vygotsky, sublinharam a função e o valor da interação com os outros e, em particular, com os aspectos culturais e sociais do ambiente, para o desenvolvimento cognitivo e psicomotor (Vygotsky, 1978).

A ideia-chave é que o significado de um conceito é construído por meio da comparação entre perspectivas diferentes. "O crescimento conceitual deriva do compartilhamento de perspectivas diferentes e da simultânea mudança das nossas representações internas em resposta àquelas perspectivas.

"A educação tem a função de promover a colaboração com os outros e de salientar assim as muitas perspectivas que podem existir respeito a um mesmo problema, de maneira tal que o discente possa chegar a uma posição própria" (Cunningham, 1991).

Disso derivou a tendência moderna de criar momentos de aprendizado colaborativo por meio de aulas virtuais, fóruns, bate-papo ou através da mesma aula em formato presencial.


A chave do sucesso, então, é aplicar nos elementos de aprendizado individual (courseware), as metodologias didáticas mais eficazes. E, por outro lado, garantir que estes coursewares sejam integrados e combinados com momentos de colaboração desenvolvidos, também, segundo as metodologias corretas

Esta é a maior preocupação da LearnWay no desenvolvimento de qualquer projeto e-learning.

A LearnWay desenha cada percurso Blended considerando todos os aspectos didáticos e organizacionais e também os motivacionais. Uma vez que, especialmente, no que diz respeito ao aprendizado dos adultos, o aspecto motivacional é muito importante.